Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Nuno Mendes

O Chef Nuno Mendes

É o Diretor Criativo do BAHR, desafio que aceitou sem hesitar por acreditar no projeto e na equipa que viria a construir. Nascido e criado em Lisboa, quis o destino que viesse a fixar-se em Londres. Tem agora a oportunidade de regressar às origens, à sua Lisboa de sempre e ao boémio Bairro Alto onde passou boa parte da sua adolescência e juventude nos anos 80.
Fala com orgulho dos laços fortes que sempre manteve com o pai e a avó materna, e foi a vê-los cozinhar que cedo se apercebeu da sua paixão por esta arte. Teve uma editora de discos e um estúdio na garagem e confessa até que "a música era a única coisa que me fascinava quase tanto quanto a cozinha, mas não era a minha paixão". Foram as refeições com o pai nos restaurantes étnicos de Lisboa dos anos 80, o marisco que comeu com ele na praia, os produtos que viu nascer na quinta do Alentejo e, claro, a paixão que o pai e a avó lhe incutiram pela cozinha que falaram mais alto e talharam o seu destino profissional.
Equipa

Equipa

Rodeou-se de pessoas em quem confia mas, acima de tudo, de uma equipa jovem que trabalha com paixão pela cozinha, pela cidade, pelo projeto em si. A equipa do Bairro Alto Hotel Restaurante tem uma maneira de estar e um à vontade muito próprios, e há entre todos um alinhamento de expectativas e uma visão de projeto semelhante. O que caracteriza este grupo de trabalho é o espírito de camaradagem e entreajuda, o diálogo, a motivação, a força de vontade para melhorar todos os dias e o entusiasmo por trabalhar com o produto português. Representar o que é português dá-lhes um orgulho enorme.

Família do BAHR

O Chef Bruno Rocha regressa ao BAH para coordenar a cozinha dos vários espaços de restauração, com o know-how adquirido numa carreira de quase 20 anos. Junta-se a ele o Sub-Chef Nuno Dinis que, com a sua experiência internacional e o seu espírito criativo, irá colaborar na elaboração de uma cozinha portuguesa contemporânea com bases tradicionais. Maria Ramos é a mais nova, mas tem já muitas cartas dadas no mercado. A paixão pela pastelaria e a sede de conhecimento serão a cereja no topo deste bolo, ou não fosse ela a Chef de Pastelaria.
«A cozinha deve ser como uma família. É importante dar espaço às pessoas para mostrar o seu profissionalismo, mas também o seu lado pessoal. Se a rotina é banal, perde-se a vontade de dar mais à equipa.»